Não categorizado

Caminhão autônomo diminui tempo de rota e preocupa motoristas nos EUA

Em um episódio de 1999 do desenho Os Simpsons o protagonista Homer Simpson começa a trabalhar como caminhoneiro e descobre que todos os caminhões são autônomos. Essa é mais uma previsão do desenho que parece estar sendo concretizada: um caminhão autônomo realizou nos EUA uma viagem de 1.529 km com intervenção do motorista em apenas 20% da viagem.

A rota da viagem feita por esse International LT autônomo foi entre os estados do Arizona e Oklahoma, levando apenas 14 horas e seis minutos. Essa rota quando feita por motoristas humanos leva por volta de 24 horas.

LEIA TAMBÉM:

A dinâmica da viagem

O sistema autônomo desenvolvido pela empresa TuSimple é otimizado para rodovias e maior parte da rota era com rodovias interestaduais. Em áreas urbanas onde as rodovias se misturam com vias locais e podem ter até semáforos o sistema passa o controle para o motorista que estava vigiando todo o processo.

O segredo para a viagem ter durado quase 10 horas a menos que a feita do modo tradicional é a legislação: nos EUA um caminhoneiro pode trabalhar em turnos de até 14 horas. Sendo que o limite no volante do pesado é de 11 horas, com as três horas restantes reservadas para parada de descanso.

Preocupação dos caminhoneiros

Com o caminhão fazendo os longos trechos rodoviários o motorista fica apenas vigiando o funcionamento do sistema. O caminhoneiro também precisa ficar de prontidão para atuar em situações de emergência, áreas urbanas e para manobrar nos depósitos.

Segundo o site The Drive, caminhoneiros dos EUA temem perder o emprego com a chegada desses caminhões autônomos. Por ser um sistema semiautônomo classificado como nível 4 na cartela de automação da SAE, esses caminhões ainda precisam de um motorista na cabine. O destino dessa tecnologia está nas mãos do senado dos EUA, que vem discutindo como regulamentar os caminhões autônomos.

O post Caminhão autônomo diminui tempo de rota e preocupa motoristas nos EUA apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?