Não categorizado

Chevrolet Tracker terá isenção para PcD e bônus de fábrica, diz site

A lei nº 14.183 mal foi aprovada e os fabricantes já começaram a se movimentar para oferecer suas opções de carros PcD dentro do novo teto de R$ 140.000. Segundo os nossos colegas do Mundo do Automóvel PcD o Chevrolet Tracker volta a ser uma opção e terá até um bônus de fábrica.

VEJA TAMBÉM:

Segundo o site a Chevrolet colocou todas as versões com cambio automático do Tracker como opção para o público PcD. Além das isenções previstas pela lei, a Chevrolet acrescenta um bônus ao valor final do carro. Confira a tabela passada pelo Mundo do Automóvel PcD:

Versão Preço público geral Preço PcD
LT 1.0T AT R$ 105.400R$ 91.608,72
LTZ 1.0T AT R$ 114.270 R$ 99.318,42
Premier 1.0T AT R$ 122.850 R$ 106.776,09
Premier 1.2T AT R$ 131.430 R$ 110.116,65

Produção paralisada é um impasse

Entramos em contato com alguns concessionários da marca para saber mais sobre essas ofertas PcD do Tracker. Um confirmou a existência da tabela de preços com o bônus, porém não é possível realizar o pedido ou reserva do carro devido a paralisação da produção.

chevrolet tracker premier 2021 painel
Apenas as versões com cambio automático foram incluídas com os benefícios (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Nas outras revendas a resposta foi a mesma: sem previsão de nova versão PcD ou quaisquer outras novidades sobre o Tracker devido a produção interrompida. A produção das linhas Onix e Tracker estão previstas para retomar em meados de Agosto.

O site de vendas diretas da Chevrolet está parado no tempo, mostrando as antigas versões PcD de Onix, Onix Plus e Tracker com valores abaixo de R$ 70 mil. Entramos em contato com a assessoria da General Motors do Brasil para confirmar as informações mas não obtivemos resposta.

O post Chevrolet Tracker terá isenção para PcD e bônus de fábrica, diz site apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?