Não categorizado

Consumo da nova Toro turbo decepciona, mas desempenho é bom

A grande expectativa em relação ao lançamento da Fiat Toro 2022 era em relação ao novo motor 1.3 turboflex. Afinal, ele poderia resolver duas das maiores queixas em relação ao modelo quando equipado com o antigo motor 1.8 flex: desempenho ruim e consumo alto.

Como a nova Toro tem as duas opções de motorização na versão de entrada Endurance, é possível fazer a “prova dos nove” comparando as fichas técnicas delas.

VEJA TAMBÉM

No quesito desempenho, a Toro 2022 Endurance 270 AT6 (com motor 1.3 turbo) está em outro patamar. Ela tem a potência de 180 cv (gasolina)/185 cv (etanol) a 5.750 e torque máximo de 27,5 kgfm a 1.750 rpm.

A velocidade máxima dessa configuração é de 202 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,6 segundos, quando o combustível é etanol.

A Toro Endurance 1.8 tem números bem mais modestos: 135 cv (gasolina) / 139 cv (etanol) a 5.750 e torque de 18,76 kgfm (gasolina) /19,27 kgfm (etanol) a 3.750 rpm. Com o derivado da cana, ela atinge a máxima de 179 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 12,9 segundos.

Além do desempenho melhor, a Toro com motor turbo tem capacidade de carga 100 kg maior: 750 kg contra 650 kg da 1.8.

Consumo da nova Toro flex

Neste quesito ocorre a surpresa. O único cenário em que a Toro 2022 turbo supera a 1.8 em consumo é na cidade quando abastecida com gasolina. Em todos os outros, a melhor é para o motor antigo. Confira

Consumo Toro Flex 2022

Versão Cidade (gasolina/etanol) Estrada (gasolina/etanol)
Toro Endurance 270 9,4 km/l / 6,5 km/l 10,8 km/l / 8 km/l
Toro Endurance 1.8 9 km/l  / 6,3 km/l 11,1 km/l / 8 km/l

O motor 1.3 turbo da Toro

motor turbo toro endurance
Motor turboflex que equipa a Toro 2022 (Foto: Fiat | Divulgação)

A Toro 2022 marca a estreia na linha Fiat do novo motor turbo do grupo Stellantis, o GSE 1.3, batizado de 270 em referência ao torque em Newton-metro (Nm).

A nova família de motores GSE Turbo que começa a ser produzida na planta de Betim é composta pelos motores T3 (1.0l) e T4 (1.3l). O motor turbo da Fiat/Jeep tem a tecnologia MultiAir, um sistema eletro-hidráulico permite o controle totalmente flexível da duração e da elevação das válvulas de admissão, além do controle de carga do motor sem gerar perdas de bombeamento.

Ainda segundo a montadora, os motores da família GSE possuem tecnologias para reduzir o tempo de aquecimento do motor, diminuindo as emissões de gases e o consumo de combustível, especialmente em uso urbano (trajetos curtos).

O bloco de alumínio, além de reduzir o peso do propulsor, esquenta mais rápido pela menor resistência à condução de calor. Já o trocador de calor do óleo colabora para diminuir o tempo de aquecimento do motor, transferindo calor da água – que esquenta mais rápido – para o óleo, que, atingindo a temperatura ideal, reduz o atrito do motor. Por outro lado, o trocador também evita que o óleo esquente demais, o que, de acordo com a Fiat, traz confiabilidade ao conjunto.

Boris comenta sobre a nova Toro:

O post Consumo da nova Toro turbo decepciona, mas desempenho é bom apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?