Não categorizado

Ford Ranger fecha março como vice-líder das picapes

A Ford Ranger registrou recorde de participação de mercado em março e tornou-se a vice-líder das picapes médias, tanto no mês como no acumulado de 2021. Com 2.386 unidades emplacadas, o modelo respondeu por 25,9% do segmento, superando o recorde anterior de 24,6% obtido em junho de 2020.

LEIA MAIS

Em 2021, a linha da picape ganhou a versão Black, voltada ao uso urbano, que ainda não figura nos emplacamentos. O crescimento nas vendas reflete, de acordo com a Ford, a introdução da linha 2022 da Ranger, que entre outras novidades passou a oferecer o FordPassTM Connect como item de série.

A Ranger normalmente figura entre os primeiros lugares da categoria picapes médias e, em março, aumentou para 45,9% a sua participação. Os modelos XLS e Storm representaram 11,5 pontos percentuais a mais que em fevereiro. E nas versões topo de linha A Ford Ranger também cresceu 6 pontos percentuais, chegando a 25,7% com os modelos XLT e Limited. No trimestre, a linha somou 5.620 unidades e teve 21,9% de participação.

Ford Ranger 2022

A Ford Ranger oferece duas opções de motores Diesel, os Duratorq 2.2 e 3.2. Todas as versões da picape agora vêm com o FordPassTM Connect, que permite travar e destravar, dar partida remota e acionar o ar-condicionado, localizar o veículo e receber alertas de alarme e de funcionamento pelo celular, entre outras funcionalidades.

A linha também passou a oferecer uma versão XLS 4×2 de entrada e novos equipamentos. A Ranger Storm, por exemplo, ganhou painel de instrumentos com tela de 4.2”, semelhante ao da Ranger Raptor.

A Ranger XLT traz novas rodas de 17” com pneus 265/65 R17 All-Terrain, um novo estribo igual ao da versão Storm, faróis full-LED e acabamento dos faróis de neblina em preto fosco. Já a Ford Ranger Limited, além de faróis full-LED, vem com rodas de liga leve de 18” e pneus 265/60 R18 All Terrain.

O post Ford Ranger fecha março como vice-líder das picapes apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?