Não categorizado

JAC E-JS1: com toque de VW, carro elétrico mais barato do Brasil agrada

Esqueça aquela história de que o mais barato não é bom. Isso não se aplica ao JAC E-JS1. À venda por R$ 149.990, o hatch acaba de chegar ao Brasil como o carro elétrico mais barato do país. Tem autonomia de 300 quilômetros e refinamentos herdados da Volkswagen, que explico a seguir.

O caro leitor deve estar se perguntando: como um carro elétrico chinês tem refinamento da Volkswagen?

Tudo começou em dezembro de 2020. A Volkswagen comprou parte da JAC para desenvolver carros elétricos no mercado chinês. A parceria resultou em uma marca chamada Sol. É ela que produz o E-JS1, que chega ao Brasil sob tutela da JAC.

VEJA TAMBÉM:

Explicado isto, vamos ao carro. Da JAC, o E-JS1 usa apenas o chassis e a carroceria, herdadas do subcompacto J2, vendido por aqui entre 2012 e 2016. A Volkswagen aplicou sua experiência na suspensão, interior, dinâmica, acabamentos, entre outras partes.

O resultado disso é um carrinho bastante interessante, mas com pegada urbana. Bastam poucos segundos a bordo do modelo para notar como a joint-venture com a Volkswagen fez bem ao JAC.

jac e js1 azul traseira

up! elétrico

Dinamicamente, o E-JS1 é quase um VW up! elétrico. Seu motor, montado no eixo dianteiro, tem 45kw, algo na casa dos 62 cv. O torque é de 15,3 kgfm, bem próximo dos 17 kgfm do up! TSI.

Basta apertar o pedal do acelerador até o fundo para sentir o torque entregando toda sua força, instantaneamente, para as rodas dianteira.

A suspensão é da Volkswagen e parece ser idêntica à usada no up!. Apesar do acerto justinho, o carro não é desconfortável. O volante tem assistência elétrica e é bastante leve, como em outros modelos da JAC. Em movimento, no entanto, a direção fica um pouco mais rígida e melhora a dirigibilidade.

Boris Feldman fala da parceria entre JAC e VW:

O pequenino motor elétrico fica lá embaixo do capô. Com a frente consideravelmente mais leve, o modelo tem um comportamento bem ágil em curvas, mas não conseguimos ir muito rápido por conta dos limites impostos pelo trânsito cotidiano de São Paulo.

Esse conjunto é mais do que suficiente para rodar na cidade. O chinesinho é esperto e não passa aperto em nenhuma situação, nem mesmo em subidas mais íngremes, como no trajeto do teste.

De acordo com a JAC, o E-JS1 acelera de 0 a 100 km/l em 10,7 segundos. Mas não se anime muito. O modelo tem velocidade máxima limitada a 110 km/h para preservar a autonomia da bateria.

jac e js1 motor

Bateria do E-JS1 tem 5 anos de garantia

Falando em bateria, o E-JS1 tem 5 anos de garantia. De acordo com a JAC, após 4.ooo ciclos (recargas), o que equivale a 800 mil/1 milhão de quilômetros rodados, a bateria terá perdido 25% da sua capacidade de carga.

Na hora de recarregar, o E-JS1 traz de série um carregador portátil. Quando conectado a uma tomada de 220v, recarrega a bateria em até 12 horas e tem o consumo equivalente ao de um ferro de passar roupa.

Por conta do padrão de tomada da China, que não é utilizado no Brasil, a JAC fornece, juntamente com o carregador, um adaptador para utilizar o padrão europeu. Ou seja, com ele, é possível recarregar a bateria em qualquer posto de recarga disponível no Brasil.

Interior descolado

Internamente, o E-JS1 é repleto de plásticos no acabamento. Eles estão espalhados por todo habitáculo, em diferentes tons e texturas. O visual descolado chama atenção, assim como a qualidade dos encaixes. Não há rebarbas ou falhas. O apoio de braço na porta é a única área onde há tecido e maciez.

Ao todo, são 6 tons para a carroceria, que vão desde um rosa claro, passando por duas opções de azul, verde abacate, vermelho rubi e um branquinho básico.

O volante é o mesmo já utilizados em outros modelos da JAC. A diferença está no painel de instrumentos e na central multimídia, representados por duas telas.

A de instrumentos tem 6,2 polegadas e exibe as informações básicas do carro, como autonomia, velocidade e outros alertas. De boa resolução, o único porém fica para o brilho, que fica fraco debaixo de sol forte.

Por ainda se tratarem de modelos pré-série, todas as unidades disponíveis no lançamento ainda estavam com idioma da multimídia e computador de bordo em Mandarim. Apesar da dificuldade em configurar algumas funções, foi possível ajustar o ar-condicionado sem maiores dificuldades. Os comandos para refrigeração da cabine são feitos diretamente na tela e apresentam fácil manuseio.

Os bancos são os mesmo do UP europeu, de tecido e têm um design diferenciado, que combina bastante com a proposta do carro. São mais confortáveis que o do Up nacional e têm maior apoio lateral, ideal para não ficar escorregando em curvas mais acentuadas. Vidros e travas são elétrico e há até câmera de ré para ajudar a estacionar o pequenino elétrico.

O câmbio é acionado por meio de uma alavanca atrás do volante. Esta peça, inclusive, é muito semelhante à utilizada pela Mercedes. Há ainda carregador de celular por indução no console central. Basta apoiar o smartphone e a recarga acontece como mágica.

Boa opção para a cidade

Por R$ 80 mil a menos que o Renault Zoe, segundo elétrico mais barato do Brasil, o JAC E-JS1 é uma boa opção para quem procura um carrinho elétrico para andar na cidade.

Com cinco anos de garantia, revisões que não custam mais de 150 reais e visual descolado, não tenho dúvida: teria um na minha garagem para fazer companhia ao meu Fuscão 1972.

O post JAC E-JS1: com toque de VW, carro elétrico mais barato do Brasil agrada apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?