Não categorizado

Quanto custariam os 5 carros mais vendidos do Brasil sem impostos?

Muito se fala sobre os preços de veículos no Brasil. Há quem diga que o país tem a maior tributação do mundo para o setor automobilístico. Para esclarecer de vez o assunto, explicamos quais são as taxas embutidas no preço final pago pelo consumidor e qual seria o valor dos carros mais vendidos do Brasil sem os impostos.

LEIA MAIS

Principais impostos cobrados sobre carros no Brasil

Integrante da Comissão de Direito Tributário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São Paulo, Felipe Contreras explica que os principais tributos (impostos, taxas ou contribuições) que incidem sobre um carro vendido no Brasil são:

  • Imposto sobre Produto Industrializado (IPI);
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS);
  • Programa de Integração Social (PIS); e
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Para os importados, há também o Imposto de Importação (II).

Cada um dos tributos acima faz parte da composição do valor de um carro. Com base em informações da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), mostramos qual é a representatividade de todos eles no montante final.

Importante ressaltar que os valores do ICMS e IPI variam. O ICMS é definido pelos estados e o IPI é cobrado de acordo com a cilindrada do carro e o combustível que o modelo utiliza.

Tributo Alíquota
Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) 7% a 25%
Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) média de 12%
Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) 9,65%
Programa de Integração Social (PIS) 2%
Imposto de Importação (II) (se houver) 35%

Somados os tributos embutidos na fabricação, a parcela de impostos no preço dos carros nacionais é ainda maior.

São cobranças embutidas na fabricação e comercialização dos veículos, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), o Imposto Sobre Serviços (ISS), ou a taxa cobrada sobre a energia elétrica consumida pela fábrica. Por isso, o cálculo dos tributos é de grande complexidade.

Para ilustrar a conta, a Anfavea exemplificou o montante de impostos e taxas para um carro nacional em 2016. Os cálculos incluíam os impostos embutidos, e fazem uma comparação do preço final pago pelo consumidor com o valor real (ou inicial) do veículo. Somando-se tudo, os tributos representaram de 48,2% a 54,8% do valor de um automóvel, de acordo com a potência do motor.

TributoMotor até 1.0Maior que 1.0 a 2.0 flexMaior que 1.0 a 2.0 gasolina
IPI, ICMS, PIS, Cofins27,1%29,2%30,4%
Tributos embutidos na fabricação5,4%5,1%5%
Carga tributária total sobre valor inicial48,2%52,3%54,8%
Preço inicial do veículo67,5%65,7%64,6%

Importados

Como citado, para os carros importados, a carga tributária é ainda mais pesada. Um demonstrativo da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) indica que um automóvel com motor 2.0 ou maior, que chega ao país por R$ 100.000, será vendido por até R$ 274.312.

O resultado corresponde a um aumento de 2,74 vezes no preço do veículo – mais que o dobro do valor inicial.

Valor dos carros mais vendidos do Brasil sem impostos

Para calcular o valor dos carros mais vendidos do país sem impostos, consideramos a lista da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) que ranqueou os mais emplacados em 2020. Como preço base, utilizamos o valor da versão de entrada de cada modelo. Por fim, retiramos a média de tributos cobrados por cilindrada e combustível.

RankingModeloPreço médioValor sem impostos
Chevrolet Onix JoyR$ 58.580R$ 39.527,67
Hyundai HB20R$ 57.890R$ 39.062,08
Chevrolet Onix PlusR$ 73.260R$ 49.433,20
Fiat StradaR$ 63.590 R$ 48.102,43
Volkswagen GolR$ 57.030R$ 38.481,78

O post Quanto custariam os 5 carros mais vendidos do Brasil sem impostos? apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?