Não categorizado

Ram 1500: principais virtudes e defeitos da picape V8

O segmento de picapes escapou ilesos do avanço predatório dos SUVs. Trata-se de um mercado ao mesmo tempo para um público específico, só que com portfólio bastante eclético. A ponto de o mesmo grupo, a Stellantis, que vende a pequena Fiat Strada, também disponibilizar a grandona Ram 1500.

Importada dos Estados Unidos, ela nem é a maior picape da marca do carneiro montanhês – outrora uma divisão de comerciais leves da Dodge. Tem ainda a 2500, maior e trazida do México, mas é a 1500 o modelo que mais se aproxima do que chamamos de picapes médias no Brasil.

VEJA TAMBÉM:

Mesmo assim, está a muitos centímetros e cifras de distância da categoria disputada por Toyota Hilux, Chevrolet S10 e cia. Justamente por isso, a Ram 1500 está em um patamar diferente, celebrada por picapeiros que curtem robustez, desempenho e design. Confira 10 fatos sobre ela.

Desempenho

Para mover as mais de 2,6 toneladas e os quase 6 metros de comprimento, a Ram 1500 recorre a um “vê oitão” a gasolina quase raiz. “Quase” porque ele é dotado de um sistema que desativa quatro dos oito cilindros na ilusão de aliviar o consumo.

O fato é que o 5.7 V8 da linha garante bastante disposição à picapona. São 400 cv de potência e 56,7 kgfm de torque máximo que se traduzem em acelerações fortes. Segundo a marca, o 0 a 100 km/h é alcançado em 6,4 segundos, desempenho de cupê esportivo.

ram 1500 rebel 67
O motor V8 5.7 Hemi é o mesmo do muscle car Dodge Challenger R/T

Consumo

Tantos números grandiosos vão se refletir na bomba de combustível. Mesmo com os recursos de desativação de cilindros (MDS) –  a central corta a alimentação e fecha as válvulas de quatro cilindros em acelerações leves – e de fechamento automático de aletas da grade dianteira para diminuir o arrasto aerodinâmico, a Ram 1500 tem pressa e… sede.

Pelos números oficiais, a picape consegue médias de 5,3 km/l na cidade e de 6,6 km/l, na estrada. Porém, na vida real, é capaz de doer mais no bolso. Nas avaliações de AutoPapo, a Ram 1500 sofreu para fazer 4 km/l no ambiente urbano.

Com um tanque de 98 litros, podemos dizer que você vai gastar quase um salário mínimo para encher o reservatório e andar menos de 400 km…

Tamanho

A Ram 1500 é menor que a 2500, mas ainda assim é grande
É preciso de cuidado nas ruas e não ignorar as câmeras de auxílio

Para quem tem sítio, mora em cidade pequena ou vive na roça, a Ram 1500 é um bom veículo para se ter robustez e conforto ao mesmo tempo. Agora, se você quer levar essa bichona para sua garagem no Jardins, Leblon, Savassi ou Boa Viagem, pense não duas, mas várias vezes.

Acha a S10 grande? Pois a Ram 1500 tem 60 cm a mais que a picape média da GM. No total, são 5,92 metros de comprimento e 2,08 m de largura. O entre-eixos é de 3,67 m, praticamente o tamanho da um Renault Kwid.

Fique atento, ainda, à altura. Com 2,01 metros, a RAM 1500 não entra em qualquer estacionamento de prédio residencial ou mesmo de shopping. Com esse porte, às vezes é preciso estacionar longe e matar duas vagas em garagens com demarcação “padrão”.

Preço

Vendida em versão única Rebel, a Ram 1500 tem preço de carro de marca premium. Custa 429.990 e com o pacote de opcionais Level II chega a quase R$ 450 mil. É mais cara até que a Ram 2500 Laramie, que tem motor turbodiesel e custa R$ 427.990 – consegue isso por ser importada do México, e não dos EUA. (preços nacionais, exceto São Paulo)

Manutenção

Por incrível que pareça, a Ram 1500 tem plano de revisões que chega a ser mais barato que os de muitos compactos brasileiros. Veja os preços fixos das manutenções obrigatórias (valores coletados em 28 de setembro).

  • 12.000 km: R$ 472,00
  • 24.000 km: R$ 997,00
  • 36.000 km: R$ 899,00
  • 48.000 km: R$ 997,00
  • 60.000 km: R$ 628,00
  • 72.000 km: R$ 1.268,00

Robustez

ram 1500 rebel 71
Tração 4×4 com reduzida e bloqueio do diferencial traseiro: como manda o figurino

Não é só no tamanho e no motor que a Ram 1500 garante sua aptidão fora de estrada. O modelo é equipado com um sistema de tração e transmissão de oito marchas igualmente robusto. Os modos 4×4 High e 4×4 Low (reduzida) são acionados eletronicamente por meio dos botões e ainda há bloqueio do diferencial traseiro.

Colabora para essa capacidade off-road a construção sólida e o sistema de suspensão. A dianteira é independente, com braços triangulares (duplo A). Na traseira, um tradicional eixo rígido multibraço (five-link). Tanto na frente como atrás a picape se vale também de barras estabilizadoras.

Conforto no rodar

HUD projeta informações no para-brisa
Retrovisor que projeta a câmera traseira reduz os pontos-cegos

Essa mesma suspensão tem tratamento versátil. Em estradas pavimentadas, a Ram 1500 surpreende pelo rodar confortável, que neutraliza bem os buracos e não fica sacolejando em demasia. Obviamente que nas curvas não há milagres, já que é uma picapona pesada, alta e feita sobre longarinas: a carroceria oscila bem.

Ao mesmo tempo, não há o que temer na hora de encarar trechos de terra, lama ou mais irregulares. A picape devora a pista que for com a bravura de um autêntico fora de estrada.

Carga útil

A caçamba não leva muito peso, mas é prática
As RamBox trazem um dreno no fundo e podem ser usadas como cooler
A tampa traseira é bipartida e pode ser aberta de duas formas diferentes

Apesar dos números generosos nas dimensões e no motor, a Ram 1500 não foi feita para “frete” – é ironia, ok?. A capacidade de carga é de 610 kg. Ou seja, leva menos não só que as picapes médias, como perde para Renault Oroch (680 kg) e Fiat Strada cabine simples (750 kg) e até dupla (650 kg)…

Em compensação, reboca qualquer motor home metido à besta. A capacidade de reboque é de mais de 5 toneladas.

Cabine

A cabine da Ram 1500 Rebel traz comodidades de sedã
A central multimídia tem tela de 12 polegadas
O seletor do cambio fica no painel e libera espaço no console central
O banco traseiro traz mais espaço para perna que um Mercedes-Benz Classe S…
… e pode ser rebatido quando fora de uso
A Ram 1500 é a única picape do Brasil com teto solar panorâmico
Até uma tomada residencial existe nessa picape

O interior da picapona norte-americana é quase um latifúndio. Nem precisa ressaltar que cabem cinco adultos (mesmo corpulentos) com folgas na cabine. Mesmo a galera com mais de 1,80 m de altura consegue cruzar as pernas nos bancos de trás.

O motorista, além de espaço de sobra para pernas, ombros e joelhos, dispõe da funcionalidade dos ajustes elétricos dos pedais. Por falar nisso, os bancos da frente também se valem de regulagens elétricas.

Equipamentos básicos, obviamente, não faltam. E a Ram ainda traz head-up display – com informações projetadas de velocidade, chamadas recebidas e coordenadas da rota do GPS -, carregador de smartphone por indução, retrovisor interno digital com tela de LCD – apresenta a imagem em tempo real da câmera traseira – e a central multimídia em tela vertical de 12”.

Com tudo a que tem direito, a RAM 1500 oferece sistema de áudio premium Harman Kardon. São 900 watts de potência, 19 alto-falantes, subwoofer e sistema ativo de cancelamento de ruídos.

Funcionalidades

O console central pode levar um notebook de 15 polegadas
O porta-objetos no assoalho traseiro é um dos vários presentes na Ram 1500

A Ram 1500 ainda abusa de porta-objetos funcionais, dentro e fora da cabine, bem ao gosto estadunidense. Só o compartimento dianteiro, entre os bancos, promete ser capaz de acomodar um notebook com tela de 15”.

Os porta-objetos também estão distribuídos nas portas, no assoalho ou embutidos nos assentos. A Ram diz que, ao todo, a cabine da 1500 dispõe de 151 litros de volume em porta-trecos. Além disso, tem os porta-copos e nada menos que nove entradas USB (4 do tipo C) e duas tomadas de 115 V (padrão EUA).

Por fora, a caçamba tem a boa solução de porta bipartida como na Fiat Toro. A 1500 ainda trouxe da Ram 2500 as RamBox: duas caixas instaladas nas laterais que comportam pequenos volumes e capacidade para até 103,4 litros, cada.

O post Ram 1500: principais virtudes e defeitos da picape V8 apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?