Não categorizado

Gasolina fecha o ano 46,7% mais cara em 2021 – etanol subiu 56,5%

O ano de 2021 foi difícil para os motoristas devido aos constantes aumentos no preço dos combustíveis. A Ticket Log realizou o levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL) para colocar no papel como foram esses aumentos ocorridos durante o ano.

O mês de dezembro fechou com a gasolina custando em média R$ 6,890 nos postos de abastecimento, alta de 46,7% em relação a dezembro do ano passado, quando custava R$ 4,696. No comparativo com o mês de novembro, o combustível ficou 0,52% mais barato em dezembro, passando de R$ 6,926 para R$ 6,890, mantendo quedas identificadas na primeira quinzena deste mês.

VEJA TAMBÉM:

Já o etanol, com valor médio atual de R$ 5,779, registrou acréscimo de 56,5% em relação a dezembro do ano anterior. Bem como a gasolina, o combustível vem apresentando queda desde a primeira quinzena de dezembro e o valor, que fechou novembro a R$ 5,853, baixou para R$ 5,779, uma economia de 1,26%.

As variações de preço por estado

Apesar de ter a maior variação de baixa no valor, de 1,54%, em relação a novembro, o Centro-Oeste permanece no ranking da Região com a gasolina mais cara do país, cobrada a R$ 6,951. Em contrapartida, o Centro-Oeste comercializou o etanol mais barato, a R$ 5,346, e com a maior redução de preço, de 6,80%. Já o Sul se destacou na análise com a gasolina mais barata, comercializada a R$ 6,723, e o etanol mais caro (R$6,188).

No recorte por Estado, o Rio de Janeiro continuou vendendo a gasolina mais cara do País, a R$ 7,282, e o Amapá a mais barata, a R$ 6,388. A gasolina que sofreu maior aumento foi a de Roraima, que passou de R$6,846 para R$6,931, um acréscimo de (1,24%). Já a que apresentou maior redução (3,50%) foi a gasolina do do Rio Grande do Norte, que passou de R$7,149 para R$6,899.

Ainda na análise por Estado, Roraima também se destaca com o maior aumento no valor do etanol, de 3,49%, passando de R$6,184 para R$6,400. O Rio Grande do Sul teve a maior média do país, com R$ 6,983. Já o Estado do Mato Grosso, registrou a maior redução no valor do etanol (4,50%), e passou de R$5,461 para R$5,215.

São Paulo também teve grande representatividade na baixa de valor desse combustível, sendo o Estado a cobrar o menor valor médio (R$ 5,078) e a apresentar uma das maiores baixas também, de 4,22%.

“Vale ressaltar que na relação 70/30, a gasolina continua sendo a opção mais vantajosa para os motoristas abastecerem, de acordo com o mesmo levantamento da Ticket Log. Exceto para o Estado de Goiás que tem o etanol como o mais favorável e para Santa Catarina, Amapá e Distrito Federal, onde não foi possível analisar”, explica Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Combustível mais caro neste Natal

Os dados do IPTL também identificaram que nos dias 24, 25 e 26 de dezembro deste ano, feriado do Natal, os brasileiros pagaram 45,53% mais caro pela gasolina, se comparado ao mesmo período do ano passado.

O combustível, que no Natal de 2020 custava em média R$ 4,710, neste ano passou para R$ 6,837. Também houve uma diferença no valor durante os três dias – no dia 24/12 a média nacional estava a R$ 6,834 e no dia 26/12 o valor já estava em R$ 6,847.

Já o etanol, também apresentou acréscimo expressivo em relação ao Natal anterior, de 53,68%, passando de R$ 3,696 para R$ 5,680. A variação ao longo dos três dias de feriado foi mais significativa do que a gasolina – no dia 24/12 o valor estava R$ 5,654 e no dia 26/12 em R$ 5,695.

O post Gasolina fecha o ano 46,7% mais cara em 2021 – etanol subiu 56,5% apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?