Não categorizado

Há 1 ano sem fábricas no Brasil, Ford vê vendas despencarem 72,9%

Exatamente um ano atrás, no dia 11 de janeiro de 2021, a Ford anunciou o encerramento da produção de veículos no Brasil. Então, a multinacional operava uma fábrica de veículos de Camaçari (BA) e outra de motores e transmissões em Taubaté (SP), além da unidade de Horizonte (CE), que montava os jipes da marca Troller. De lá para cá, a empresa tornou-se importadora e viu suas vendas despencarem 72,9% no mercado.

Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave): em 2020, último ano no qual operou as fábricas no Brasil, a Ford comercializou um total de 139.255 veículos, entre automóveis e comerciais leves. Já em 2021, o número de unidades emplacadas despencou para apenas 37.778.

VEJA TAMBÉM:

A participação da Ford também caiu bastante durante esse período. Enquanto, em 2020, a multinacional estava na quinta posição entre as marcas mais vendidas do país, com uma parcela de 7,14% do mercado, no ano passado esse percentual diminuiu para apenas 1,91%. A empresa terminou 2021 na 11ª colocação: foi ultrapassada por Toyota, Jeep, Renault, Honda, Nissan e Caoa Chery, respectivamente.

Com o fechamento das fábricas, a Ford extinguiu mais de 5.000 postos diretos de trabalho em Taubaté (SP) e Camaçari (BA). A empresa ainda mantém o campo de provas de Tatuí (SP), mas demitiu 110 funcionários do complexo em 2019: atualmente, apenas 150 profissionais trabalham no local. No mais, a multinacional também opera uma sede administrativa em São Paulo e um centro de desenvolvimento na Bahia.

Fábricas da Ford no Brasil seguem fechadas

ecosport sendo produzido na fabrica da ford em camacari na bahia
Fábrica de Camaçari (BA) ainda em atividade: atualmente, complexo está fechado (Foto: Ford | Divulgação)

As três unidades industriais que a multinacional operava no país continuam fechadas, sem desempenhar qualquer tipo de atividade. Procurada pelo AutoPapo, a Ford informou que “continuamos no processo de vendas das fábricas e não temos nada de relevante para anunciar no momento”.

Ford chegou a negociar a fábrica de Camaçari (BA) com as chinesas Great Wall Motors, Changan Auto, Geely e GAC. No entanto, até o momento, nenhuma empresa arrematou as instalações. Em Taubaté (SP), a situação é parecida: o governo estadual até anunciou que ajudaria a multinacional a vender o imóvel, que, contudo, também segue fechados.

O caso da Troller é diferente: inicialmente, a Ford informou que buscaria um comprador que mantivesse as atividades no local. Porém, posteriormente, vieram à tona informações de que a multinacional estaria negociando apenas o imóvel e o maquinário, mas não cederia os direitos sobre a marca ou o projeto do jipe T4. A unidade seguiu produzindo veículos até o último mês de agosto.

Troller: um negócio nebuloso do início ao fim! Assista ao vídeo e entenda!

Vale lembrar que, em 2019, a Ford já havia desativado a unidade industrial de São Bernardo do Campo (SP), onde produzia o Fiesta hatch e a linha de caminhões. O complexo permaneceu fechado por alguns meses, até cair nas mãos de uma construtora. No último mês de novembro, a fábrica, que era uma das mais antigas do setor no Brasil, começou a ser demolida para dar lugar a um centro de logística.

Linha do tempo

Cronologia Fechamento das fábricas da Ford no Brasil
Agosto de 2018 Informações da agência Bloomberg revelam prejuízos de US$ 178 milhões nas operações da Ford na América do Sul; o AutoPapo publica matéria questionando a viabilidade das operações industriais da empresa no Brasil, que, por sua vez, nega possível encerramento das atividades
Outubro de 2019 Ford anuncia fechamento fábrica de São Bernardo do Campo (SP)
Janeiro de 2021 Ford anuncia fim das atividades nas fábricas de Taubaté (SP) e Camaçari (BA); ambas seguem com operações reduzidas durante alguns meses, produzindo peças de reposição
Abril de 2021 Estoques de concessionários dos modelos Ka e EcoSport, os mais vendidos da Ford, chegam ao fim; os dois somem do site comercial da marca e, assim, abandonam oficialmente o mercado
Agosto de 2021 Fábrica da Troller deixa de produzir veículos; inicialmente, a Ford havia anunciado que venderia a unidade, mas documento vem à tona e revela que plano de negócio inclui apenas prédio e maquinário: multinacional não cederá a marca nem o projeto do jipe T4
Janeiro de 2022 Balanço da Fenabrave revela queda de 72,9% nas vendas de veículos Ford; participação da marca no mercado brasileiro cai de 7,14% para apenas 1,91%

E a rede de concessionários?

Em março do ano passado, um levantamento da Associação Brasileira dos Distribuidores Ford (Abradif) indicava que, das 283 concessionárias da marca que então atuavam no território nacional, 166 deveriam fechar as portas. Trata-se de uma consequência direta da queda nas vendas, decorrente do enxugamento da linha de produtos.

Nem a Ford nem a Abradif informam quantas autorizadas deixaram de funcionar até o momento. Entretanto, há relatos sobre fechamento de pontos assistenciais em diversas regiões do país. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), três de um total de seis concessionárias entregaram a concessão da marca.

Como ficou a linha Ford no Brasil?

A Ford nunca negou que, ao fechar as fábricas, adotaria uma nova estratégia comercial no Brasil: em vez de grandes volumes de vendas, buscaria aumentar a margem de lucro por veículo, graças a uma gama importada, com produtos mais sofisticados. Atualmente, o modelo mais acessível da empresa é a Ranger XL Cabine Simples 2.2 turbodiesel, cujo preço sugerido é de R$ 203.190.

Além da picape Ranger, que é importada da Argentina, a linha atual da Ford conta com os SUVs Territory e Bronco e com o esportivo Mustang Mach1: o primeiro é originário da China, enquanto os dois últimos vêm dos Estados Unidos. Há ainda a recém-lançada van Transit, proveniente do Uruguai. Por enquanto, o modelo vem apenas na versão para passageiros, mas a configuração Furgão chega neste ano.

ford maverick azul frente estrada
Picape Maverick será o principal lançamento da marca em 2022 (Foto: Ford | Divulgação)

A gama deve crescer em 2022 com a estreia de pelo menos dois novos produtos. Um deles será a Ford Maverick, uma picape de porte menor, para concorrer com a Fiat Toro. O modelo já é produzido no México, de onde será importado. Outra novidade será a F-150, uma caminhonete de grande porte, que rivalizará com a linha RAM.

Desde o ano passado, a Ford já não comercializa mais o SUV Edge no Brasil. Por sua vez, o luxuoso Fusion deixou de ser importado em 2020. Não custa lembrar que o Ka, nas configurações hatch e sedan, e o EcoSport saíram de linha com o fechamento da fábrica de Camaçari (BA).

Por que a Ford fechou todas as suas fábricas no Brasil? Boris Feldman explica em vídeo!

O post Há 1 ano sem fábricas no Brasil, Ford vê vendas despencarem 72,9% apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?