Não categorizado

Porta-malas: veja como é feita a medição da capacidade das bagagens

Porta-malas: veja como é feita a medição da capacidade das bagagens

Um dos itens mais valorizados pelos consumidores, o porta-malas também conta com medições e padronizações.  A Chevrolet, por exemplo, explica como é o método de medição. Além disso, dá dicas como aproveitar melhor o espaço!

Porta-malas: veja como é feita a medição da capacidade das bagagens
Foto: Chevrolet/GM

 

Engenheiro explica sobre a medição da capacidade de bagagens do porta-malas

“Observamos que o cliente valoriza o aproveitamento do espaço para bagagens. Por isso, nos modelos da Chevrolet, o porta-malas é projetado com base no tipo de bagagem que o público-alvo do veículo costuma transportar”, começa explicando o engenheiro de Integração da GM América do Sul, Alex Santos.

Santos esclarece, também, que o porta-malas de hatches e SUVs, em geral, oferecem a flexibilidade da cobertura móvel e dos bancos rebatíveis. Enquanto isso, os sedãs agradam àqueles que buscam um compartimento isolado da cabine e de proporções bem generosas.

Portanto, a relação entre altura, largura e profundidade do porta-malas é o que determina se o espaço é capaz de acomodar malas e outros itens de diferentes.

Teste é padronizado

Embora o consumidor observe o aproveitamento do espaço para bagagens, a métrica utilizada para definir o espaço de um porta-malas é o seu volume. De acordo com o engenheiro da GM, a medição se utiliza de um método amplamente difundido no mercado, que é o sistema VDA.

Neste caso, blocos com um litro de capacidade cúbica são devidamente acomodados no compartimento de carga. Além disso, é possível otimizar a distribuição dos blocos, conforme o padrão ISO 3832.

Teste de medição do porta-malas com blocos (sistema VDA). Foto: Chevrolet

Então, a medição é feita de forma virtual. Em seguida, há uma validação física, sendo que a disposição dos blocos não pode interferir no processo de abertura e fechamento da tampa. Ou, nem mesmo, na posição da cobertura móvel do bagageiro, por exemplo.

Para ter uma ideia melhor, a Chevrolet fez o teste com Novo Onix. Ao todo, de acordo com os idealizadores do teste, foram acomodados 303 blocos de um litro no porta-malas do hatch. Enquanto isso, no do sedã, essa capacidade subiu para 500 blocos. Assista ao vídeo aqui!

Porta-malas: veja como é feita a medição da capacidade das bagagens
Teste de medição do porta-malas. Foto: Chevrolet

Dicas para aproveitar o espaço

Fique por dentro de mais dicas para o seu veículo!

Por fim, para aproveitar melhor o porta-malas, a Chevrolet dá dicas:

  • Posicione as cargas mais pesadas na base. Assim, distribuindo-as sobre o eixo das rodas, garantindo a melhor dinâmica veicular e evitando que a frente do carro e os faróis empinem.
  • Caso as cargas tiverem densidade semelhante, prefira acomodar aquelas de maior volume primeiro, encaixando objetos menores depois. Além disso, lembre-se de que o peso total, somando passageiros e bagagem, não pode superar o máximo recomendado para o automóvel.
Dicas para aproveitar o espaço do porta-malas. Foto: Culturamix

 

Erica Franco

Erica FrancoJornalista por formação, com mais de 15 anos de experiência em redação em geral. Passagens pelo caderno Máquina e Moto Máquina do jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista e site Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros.

O post Porta-malas: veja como é feita a medição da capacidade das bagagens apareceu primeiro em GARAGEM 360.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?