Não categorizado

Que dó! Dodge Charger vira prêmio de consolação para filha de Gugu

Em novembro de 2019 o apresentador Augusto Liberato, o Gugu, morreu após sofrer uma queda em sua casa nos EUA. Ele deixou 75% de seus bens para seus filhos e o restante para os sobrinhos. As gêmeas Marina e Sofia Liberato, de 17 anos, questionam a gerência do patrimônio que vem sendo feita pela tia Aparecida Liberato.

Segundo um vídeo das irmãs publicado no site Metrópoles, Sofia diz que queria comprar um tão sonhado Porsche, porém a tia recusou a liberação do dinheiro para isso. Por isso, ela comprou uma carro “mais barato” pela metade do valor. Qual é o carro? Um Dodge Charger R/T.

VEJA TAMBÉM:

O preço de tabela do Charger R/T com o pacote Blacktop (que inclui as rodas e retrovisores pintados em preto) é de US$ 38.845 – R$ 202.499 em conversão direta na cotação atual. Pelo dobro do valor do Dodge já é possível adquirir modelos das linhas 718, Macan e Cayenne. O elétrico Taycan passa um pouco da cifra.

Recusar a ajudar na realização do Porsche próprio não é a única acusação das irmãs contra a tia. Elas acusam Aparecida de manipular e mentir sobre o processo de reconhecimento da mãe das gêmeas como parceira de Gugu.

configurador dodge charger rt igual ao da filha do gugu
Pelo que pudemos identificar na foto, o Charger é um R/T equipado com o pacote Blacktop. Opcionais do interior podem elevar esse preço

Conheça um pouco sobre o carro da filha do Gugu

Quando se fala na linha atual da Dodge a primeira associação é com as versões Hellcat do sedã Charger e do cupê Challenger. Abaixo desses muscle cars com mais de 700 cv existem outras versões com motores V8 aspirado e V6, podendo vir com tração integral. Oferecendo um bom custo/benefício (no mercado norte-americano) graças ao projeto defasado com origem em uma plataforma Mercedes-Benz dos anos 90.

O R/T é o terceiro nível da “escadinha” de modelos do Charger, sendo a forma mais acessível de comprar um sedã com motor V8 nos EUA. Em 2018 o R/T adotou a dianteira mais agressiva que era dos modelos SRT, deixando a grade maior apenas para o SXT de entrada.

O Charger R/T tem uma plataforma que mistura componentes do Mercedes-Benz Classe S de 1999 e o Classe E de 2002
O interior segue o estilo esportivo do exterior e vem bem equipado

Sob o capô está o mesmo V8 Hemi 5.7 da Ram 1500 Rebel vendida no Brasil, produzindo 375 cv e 54,6 kgfm. O cambio automático também é o mesmo da Ram Rebel, a venerada caixa ZF de 8 marchas rebatizada como Torqueflite pela Dodge.

Apesar de ser uma versão focada no custo-benefício, o desempenho é de respeito: a aceleração de zero a 96 km/h é realizada em 5,1 segundos e a velocidade máxima é limitada em 250 km/h.

O carro vem equipado com acendimento automático dos faróis, bancos em tecido (couro é opcional) com regulagem elétrica e ajuste lombar para o motorista, sistema de som Alpine com seis alto-falantes e amplificador de 276 watts, central multimídia Uconnect 4C com tela de 8,4 polegadas, roteador de Wi-Fi 4G, Apple CarPlay, Android Auto, seis meses grátis de rádio via satélite, ar condicionado de duas zonas, chave presencial e seis airbags.

Fotos: Dodge | Divulgação

Gosta de sedãs Dodge com motor V8? O Boris mostra esse Dart nacional:

O post Que dó! Dodge Charger vira prêmio de consolação para filha de Gugu apareceu primeiro em AutoPapo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?