Não categorizado

Teto de gastos na F1 em 2022 promete equilibrar disputa e contas das equipes

F1 em 2022

A temporada atual da Fórmula 1 está sendo bem diferente de 2020. Principalmente na disputa pelo título do Mundial de Pilotos. Após sete anos de domínio completo, a Mercedes viu uma grande evolução da Red Bull com Max Verstappen, e o oitavo título de Lewis Hamilton ficou ameaçado. Saiba mais sobre o teto de gastos na F1 em 2022!

Foto: Unplash

F1 em 2022 promete equilíbrio nas disputas

Isso significa que as mudanças feitas pela Liberty Media no regulamento da categoria estão funcionando, e a promessa é que isso fique ainda melhor em 2022.

Por exemplo, com a aplicação do teto de gastos nas equipes, a expectativa é de uma temporada mais equilibrada. Segundo reportagem do site Motorsports, as novas regras vão impor um limite de gastos em todas as equipes que disputam a F1 em 2022. O objetivo é impedir uma diferença muito grande entre os carros, algo que acontece atualmente.

E 2019, por exemplo, a Mercedes gastou cerca de R$ 1,6 bilhão para continuar dominando a categoria, enquanto a Williams teve orçamento de apenas R$ 400 milhões. Ou seja, a disparidade no grid sempre foi uma problemática na categoria.

No entanto, isso é algo que está mudando gradualmente com as novas regras impostas pela Liberty Media. O teto de gastos na F1 começou a ser aplicado em 2020. Porém, ele deve fazer mais diferença apenas na próxima temporada.

A promessa é que a distância entre todas as equipes fique menor, as marcas evitem prejuízos e o equilíbrio na pista aumente. Ou seja, é uma regra que vai causar benefícios para quase todos os envolvidos. Apenas a Mercedes, que teve um aproveitamento de 100% nos últimos sete anos, terá motivos para reclamar.

F1 em 2022
Foto: Mercedes

Pilotos

Enquanto isso, alguns ex-pilotos da F1 exaltam o maior equilíbrio na disputa. Em entrevista para o site Nine, o australiano Mark Webber comentou que as mudanças nas regras podem causar um grande benefício para as corridas. O antigo piloto da Red Bull sempre se mostrou favorável pela busca de mais emoção no campeonato, algo que ele viveu durante os mais de 11 anos correndo na categoria.

Mark Webber. Foto: Motorgrid

Massa exalta novas regras e Verstappen

Outro piloto que falou sobre o assunto foi Felipe Massa. Em entrevista ao site de apostas online Betway, o brasileiro que correu entre 2002 e 2017 cutucou o longo domínio da Mercedes na categoria.

O antigo piloto da Ferrari, vice-campeão em 2008, afirmou que em qualquer esporte ter apenas um só vencedor é algo negativo. Além disso, ele garantiu que o longo domínio da equipe alemã afastou alguns torcedores, e que nem mesmo ele conseguiu aproveitar as corridas nos últimos três anos.

Apesar de reconhecer o impacto positivo das novas regras, Felipe Massa também acredita que Max Verstappen é o principal responsável pelas emoções da temporada 2021. O atual piloto da Stock Car elogiou o antigo rival na conversa com o blog Betway Insider. Ele afirma que o holandês pode ser considerado um campeão por conseguir cinco vitórias nas 11 primeiras corridas da temporada de 2021 da F1.

Massa lembrou que Verstappen conseguiu ter um bom rendimento na Red Bull desde que estreou na categoria. Em 2019, por exemplo, o holandês se transformou no principal piloto e conseguiu desbancar até mesmo o talentoso Daniel Ricciardo. O brasileiro acredita que Verstappen tem muita habilidade e é um dos melhores na categoria.

Elogios que mostram todo o potencial da disputa que vai acontecer entre Mercedes e Red Bull até o final do ano.

Felipe Massa. Foto: Jovem Pan

Fique por dentro: últimas notícias e novidades do setor automotivo

Outros pilotos

Caso o impacto do teto de gasto seja realmente efetivo, a temporada 2022 pode fazer com que mais pilotos consigam entrar na disputa pelo título mundial. Além de Hamilton e Verstappen, outros nomes surgem como grandes candidatos.

É o caso de Lando Norris, piloto da McLaren e atual terceiro colocado da disputa. O britânico é uma das grandes surpresas da temporada, com 113 pontos, e conseguiu superar até mesmo a Mercedes de Valtteri Bottas, vice-campeão de 2020.

Sergio Pérez, Carlos Sainz, Charles Leclerc e George Russell são outros pilotos que também merecem alguma atenção. Afinal, todos eles mostraram bons desempenhos em corridas, e podem se beneficiar com a maior proximidade no rendimento dos carros.

A temporada de 2022 promete muita emoção na F1. O teto de gastos é um regulamento importante, e em diferentes sentidos. Além do equilíbrio na disputa, também é uma forma de manter as equipes saudáveis financeiramente. A Liberty Media está pensando no futuro da Fórmula 1, e isso é um bom sinal para os fãs e para os pilotos.

Erica Franco

Erica FrancoJornalista por formação, com mais de 15 anos de experiência em redação em geral. Passagens pelo caderno Máquina e Moto Máquina do jornal Agora São Paulo, Folha online, Jovem Pan, Uol, Mil Milhas, Revista e site Consumidor Moderno, Portal No Varejo, entre outros.

O post Teto de gastos na F1 em 2022 promete equilibrar disputa e contas das equipes apareceu primeiro em GARAGEM 360.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Vamos conversar?